Formação de Catequista
 
Catequese e vocação
 
Leia os outros artigos
 

1. Definição

Significado: “Vocação” - deriva de uma palavra latina que significa chamado.

Sentido bíblico: chamado de Deus para realizar uma missão a serviço do seu povo.

Missão: elemento central e essencial da vocação, tarefa que Deus quer realizar através da pessoa escolhida.

Quando nós falamos de vocação estamos falando de um chamado que supõe o encontro de duas liberdades: a liberdade absoluta de Deus, que chama, e a liberdade humana, que responde a este chamado. Responder ao chamado de Deus é servir numa atitude de escuta, diálogo, disponibilidade e fidelidade ao compromisso.

Etapas da vocação: primeiro ele chama à vida; em seguida, através do batismo, nos chama a ser cristãos, seus seguidores; finalmente ele chama para uma vocação específica na Igreja.

2. Ano Vocacional

A Igreja do Brasil escolheu o Ano de 2003 como Ano Vocacional com o grande objetivo de ajudar a Igreja a perceber-se como “assembléia de vocacionados e vocacionadas”.

Abertura: 12 de janeiro, com uma celebração litúrgica no Santuário Nacional de N.S. Aparecida . A data não foi escolhida por acaso. Ela marca a festa do batismo de Jesus, momento no qual ele iniciou sua missão profética e redentora. O batismo faz de Jesus o vocacionado por excelência do Pai.

Tema: Batismo, fonte de todas as vocações. Como o batismo de Jesus no Jordão representou o início de sua missão, assim o batismo cristão é a fonte de todas as vocações. A partir do batismo todos somos chamados à santidade, à fé, ao seguimento do Senhor, à graça. Todas as vocações nascem da vocação batismal.

Lema: “Avancem para águas mais profundas” (Lc 5,4). Foi tomado pelo Papa João Paulo II, como elemento dinamizador da Carta Apostólica Novo Millennio Ineunte (No início do Novo Milênio).

Finalidade: provocar a Igreja a “fazer-se ao largo”, duc in altum, isto é avançar, ousar, rompendo com toda estagnação ou acomodação.Todos devem avançar, ir além, respondendo com prontidão ao chamado da Trindade, pois fomos chamados pelo Pai (Jo 6,44-65), escolhidos pelo Filho (Jo 15,10) e enviados em missão pelo Espírito (At 13,1-3).

Hoje os pescadores são todas as pessoas batizadas, vocacionadas a chamar, a evangelizar, a proteger, a estimular e amar o dom da vocação de cada ser humano. É um convite a viver o momento presente com paixão, mas tendo a coragem de se abrir para o futuro, para o novo, para o diferente, para as surpresas do Espírito. É um convite a acreditar na Palavra do Senhor sabendo que vale a pena e, sob o impulso da Palavra, ”lançar as redes”.

Proposta: Promover, em toda a Igreja do Brasil, um novo e promissor despertar vocacional para que todos os cristãos e cristãs, a partir do compromisso batismal, assumam na comunidade e nas diferentes realidades da sociedade, sua própria vocação e missão.

3. Vocação catequética

Um passo dado na missão de testemunhar o seguimento a Jesus Cristo. É um chamado para uma missão especial de evangelizar. “Ser catequista é viver uma vocação característica dentro da Igreja. Ela é uma realização da vocação batismal”.

No episódio da pesca milagrosa, Jesus fala a Simão que avance para as águas mais profundas (Lc 5,4). Para a Catequese ela significa uma proposta corajosa, um pedido para que vejamos mais longe, além dos horizontes, buscando novas formas, novos métodos, novo ardor. O convite de Jesus é um desafio a nos lançarmos para o futuro, nos tornando capazes de dar novo impulso ao que já estamos realizando.

Nossa vocação de catequistas é um presente de Deus. Somos chamados porque Deus nos ama. Pensamos muitas vezes que não somos capazes de realizar nossa missão diante dos desafios e conflitos próprios do crescimento na fé . Por isso, como catequistas, é importante que diariamente confiemos em Deus através do nosso Sim, no serviço eclesial e catequético.

Quando o catequista toma consciência de que foi chamado por Deus e que foi enviado pela Igreja, pela comunidade, com certeza faz esta crescer e se transformar.

4. Sugestões de atividades

O catequista que cultivar a sua vocação, com certeza irá trabalhar esta dimensão com os catequizandos, especialmente nos encontros com os pequenos, adolescentes, jovens e adultos.

O tema da vocação é muito rico e não deve ser encarado como uma coleção de atividades didáticas, mas de uma dimensão fundamental da pastoral catequética. Existem várias formas de enriquecimento desta temática. Vamos sugerir algumas:

Leitura e aprofundamento dos vocacionados na Bíblia (Abraão, Moisés, Samuel, Davi, Jeremias, Maria Santíssima, os Apóstolos, ...);

Conhecimento da vida dos santos e santas da Igreja;

Dramatização, montagem de cartazes, confecção de maquetes, fantoches sobre a vida de vocacionados;

Estudo e aprofundamento sobre os sacramentos, em especial, Batismo, Matrimônio e Ordem;

Lisita a seminários, conventos, comunidades de vida;

Entrevista ou debates com casais, sacerdotes, religiosos e leigos atuantes na comunidade;

Vídeos que abordem a vida dos santos ou a questão da vocação;

Montagem de jornal mural com notícias sobre o Ano Vocacional;

Organização de festivais de música, poesia e teatro com tema vocacional;

Elaboração de feiras, gincanas e semanas vocacionais;

Pesquisa e exposição de fotos sobre vocacionados da comunidade;

Horas Santas, Vigílias, Retiros e Novenas Vocacionais;

Atividades apostólicas: visita a asilos, orfanatos, hospitais, coleta de alimento, roupas, brinquedos, material escolar para os mais necessitados.

Muitas idéias poderão surgir, nas reuniões de planejamento da catequese. Neste ano vocacional avancemos para águas mais profundas, transformando as nossas pias batismais em fonte de todas as vocações.

Toda a Igreja no Brasil está sendo chamada a participar ativamente do Ano Vocacional. Que o resultado seja um grande despertar vocacional, de modo que aumente o número de operários e operárias para a messe do Senhor.

BIBLIOGRAFIA

CNBB - Texto Base – Ano Vocacional – 2003

Moser, Assis Pe. e Biernaski, André Pe. – Ser Catequista – 3ªedição – Petrópolis, Vozes , 2002.



 
 
xm732