Enriqueça a sua fé
 
A Igreja Católica
 
Leia os outros artigos
 

“Eu te declaro: Tu és Pedro;
sobre esta pedra edificarei A MINHA IGREJA;
as portas do inferno não prevalecerão contra ela.“
( MT 16,18 )

Com essas palavras Jesus se dirigiu a Pedro ao confirma-lhe o mandato de governar a Sua Igreja, deixando claro que a Igreja é “propriedade” Dele.

Na verdade, a Igreja é, por desejo de Deus, o próprio Corpo do Senhor. Ele quis como o seu Corpo Místico, constituído como o “ Sacramento Universal da Salvação da Humanidade” ( Lumen Gentium, 48 Concílio Vaticano II ), isto é, o meio escolhido por Deus para salvar a todos.

Ela é o prolongamento da Encarnação de Jesus no meio dos homens, para formar, Nele, a grande família dos filhos de Deus. “A Igreja é a trajetória do Cristo através dos séculos”, como disse Denis Bourgerie. Ou ainda, “A Igreja é o Corpo do Senhor, e o ostensório do seu coração”, como disse Maurice Zundel. Bossuet preferiu dizer que: “A Igreja é Jesus Cristo derramado e comunicado a toda a terra”. Tudo pode ser resumido na palavra de um grande Padre do primeiro século, santo Inácio de Antioquia ao dizer que: “Onde está o Cristo Jesus está a Igreja Católica”.

Neste trecho queremos mostrar um pouco do Mistério da Igreja, a sua missão e identidade.
O pecado desde a origem, dispersou a humanidade, quebrou a unidade e a comunhão dos homens com Deus, rompeu o belo plano de amor que o paraíso terrestre nos mostra.

Deus Pai nos criou para Si, para que fossemos a sua família, destinados a participar da Sua comunhão íntima e desfrutar da sua vida bem-aventurada. O pecado – a mais triste realidade – rompeu esse belo plano de amor e “dispersou” os filhos de Deus, dilacerou a Sua família e feriu o próprio Deus. Por Jesus e pela Igreja, o Pai quis então refazer a Sua obra e trazer de volta seus filhos para a Sua Comunhão. É nesse sentido que o Catecismo da Igreja Católica afirma que: “ A convocação da Igreja é por assim dizer a reação pelo caos provocado pelo pecado”( CIC, 761).

O Catecismo já no seu início, nos ensina esta grande verdade: “Deus, infinitamente Perfeito e bem aventurado em si mesmo, em um desígnio de pura bondade, criou livremente o homem para fazê-lo participar de sua vida bem-aventurada.

Eis por que, desde sempre e em todo lugar, está perto do homem. Chama-o e ajuda-o a procurá-lo, a conhecê-lo e a amá-lo com todas as suas forças. Convoca todos os homens, dispersos pelo pecado, para a unidade da sua família, a Igreja”( CIC, 1 ).

Fonte – Livro “A minha Igreja”
Autor – Felipe Rinaldo Queiroz de Aquino

 
 

xm732